Descarbonizar a Agenda 2030

Descarbonizar a Agenda 2030

O desenvolvimento sustentável não é um subproduto da ação climática. É o seu princípio organizador. A integração da Agenda 2030 e o Acordo de Paris fornecem-nos o modelo sobre a forma como devemos avançar e a urgência em dar vários passos no caminho para emissões zero em 2050.

Alterações Climáticas – Trump ou porque sair do Acordo de Paris poderá ser o menor dos males

Alterações Climáticas – Trump ou porque sair do Acordo de Paris poderá ser o menor dos males

Donald Trump iniciou um conjunto de medidas que fazem antever o pior em termos do envolvimento dos Estados Unidos no combate internacional às alterações climáticas e aos seus impactos. Contudo, factores como a economia, a força dos Estados e da sua política própria, a inovação tecnológica impulsionada por Obama em múltiplos programas e a própria consciência dos americanos sobre a ciência e os impactos das alterações climáticas podem limitar, pelo menos para já, a actuação do recém-empossado presidente dos EUA

15 years to do it – 1 (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, Agenda 2030)

15 years to do it – 1 (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, Agenda 2030)

À semelhança do Acordo de Paris, a nova Agenda 2030 é tudo menos fácil de cumprir mas não é impossível. Quando foi celebrado o sucesso da aprovação desta Agenda sabia-se que pela frente estava uma tarefa heróica.
Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) podem transformar o mundo mas 14 anos é pouco tempo. É necessário sentido de urgência. Há muitas oportunidades pela frente mas os líderes têm de sentir o peso da responsabilidade para agir e para cumprir.