Design centrado no planeta

Porque é que o design centrado no planeta é tão importante?

Na última década, temos estado focados no design centrado no ser humano. Tudo passou pela conveniência, pela distração e pelo vício e as pessoas mudaram os seus comportamentos. Os produtos e serviços tornaram-se muito desejáveis, comprámos produtos para complementar tudo aquilo que já temos, sem pensar duas vezes. A palavra de ordem foi “consumir”. Por isso, já estamos atrasados para nos centrarmos no planeta. Precisamos passar do egoísmo aos ecossistemas.

Mas o que é o design centrado no planeta?

O design centrado no planeta é uma mudança de perspetiva incrivelmente relevante. O princípio básico deste tipo de design reconhece que não estamos sozinhos no planeta e que o mesmo tem limites. Na verdade, os humanos empurraram esses limites durante séculos. A capacidade de pensar além e moldar os nossos ambientes é o que nos torna humanos. Mas o nosso impacto tem um custo. A nossa capacidade de ver o futuro é mais uma vez necessária para proteger o planeta e as suas comunidades. O design centrado no planeta permite-nos trazer o planeta em que vivemos de volta ao processo de design.
Para criar produtos que são desejáveis temos de criar consciência sobre o que são futuros desejáveis e quem é que afetam. É preciso cometer erros e aprender com eles. Ao longo do caminho devemos partilhar esse processo com outros designers, organizações e comunidades. O design centrado no planeta não é anti-humano. No entanto, coloca as necessidades humanas individuais no mesmo nível das necessidades do planeta.
Se pensarmos em personas e stakeholders, percebemos que as metodologias de design são voltadas especificamente para humanos. Mas precisamos de encontrar os stakeholders do planeta, como sejam os oceanos, as florestas ou a Covid-19.

Da quantidade à qualidade
Quando pensamos em crescimento, geralmente olhamos apenas para a perspetiva quantitativa. É fácil de medir, tem sido feito dessa forma há décadas e parece mais objetivo e científico. No entanto, o design centrado no planeta também valoriza o crescimento em qualidade. Durabilidade, intensidade, confiança, liberdade e relacionamentos são dimensões difíceis de medir, mas não importam menos.
De curto a longo prazo
Num mundo em constante aceleração, torna-se cada vez mais desafiante olhar a longo prazo. Porquê investir no futuro incerto quando se podem ter resultados rápidos? O design centrado no planeta inclui a consideração de externalidades que se desdobram ao longo do tempo. Embora ainda funcione em iterações, enfatiza o design orientado pela visão, mantendo a visão de longo prazo em foco.

Ajustar ao mercado ou ajustar ao planeta?
A sustentabilidade é boa para o planeta, mas também para os negócios a longo prazo. Se as organizações não se importarem com o seu impacto no ambiente, estão condenadas ao fracasso. Talvez não no próximo trimestre, mas definitivamente a longo prazo. É claro que grandes ideias também precisam de se sustentar para ter um impacto. Portanto, certifiquem-se que se ajustam ao planeta antes de considerarem ajustar-se ao mercado.

É preciso debater e discutir. É preciso errar e partilhar.
O design centrado no planeta é importante. As ambições são altas. É uma mudança que não acontece da noite para o dia. O design centrado no planeta é um movimento que envolve pessoas que adotam deliberadamente essa perspetiva no seu trabalho diário para alcançar resultados tangíveis – iteração por iteração.

Adaptado de um artigo de Samuel Huber,  Strategy & Development Lead at Goodpatch, “What is planet-centric design”?