The End of the End of the World (BY JONATHAN FRANZEN)

Jonathan Franzen é um romancista americano, autor de, entre outros, “Correções”, “Liberdade” e “Purity”. É um observador de aves e amante da natureza e escreve reportagens para várias revistas como é o caso da The New Yorker.

Esta história é mais um brilhante texto de um acontecimento da vida real que nos faz viajar para a família, para a vida e a morte, para a Antártida, para os pinguins mas também para o aquecimento global e as alterações climáticas.

Uma herança inesperada que é aplicada numa viagem especial para honrar quem partiu e que nos leva a uma expedição da National Geographic pela Antártida, Geórgia do Sul e ilhas Falkland.

“It’s true that the most effective single action that most human beings can take, not only to combat climate change but to preserve a world of biodiversity, is to not have children. It may also be true that nothing can stop the logic of human priority: if people want meat and there are krill for the taking, krill will be taken. It may even be true that penguins, in their resemblance to children, offer the most promising bridge to a better way of thinking about species endangered by the human logic: They, too, are our children. They, too, deserve our care.”

Vale a pena ler aqui.

Fonte: The New Yorker

160523_r28182-690