Uniting Business in the decade of action

O ano de 2020 marca o aniversário do “Global Compact” das Nações Unidas e o quinto ano desde o lançamento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Altura para avaliar o progresso feito pelos participantes empresariais do Global Compact e olhar para o futuro, estabelecendo as bases para os próximos 10 anos, conscientes das mudanças necessárias para alcançar os ODS.

O relatório faz um balanço do desempenho das empresas em tópicos críticos de sustentabilidade. Pela primeira vez, o relatório de 2020 analisa os dados duma perspetiva setorial. Analisa também o estado atual de progresso para contribuições específicas da indústria para os ODS. De uma forma geral, o relatório conclui que as empresas precisam de concretizar ações mais ambiciosas, em escala, para cumprir os objetivos da Agenda 2030.

Isto é especialmente verdadeiro em dimensões sociais como o trabalho e os direitos humanos. O relatório constatou que, embora uma grande proporção de empresas conduza uma avaliação de impacto ambiental, a realização de avaliações de impacto de direitos humanos e anticorrupção para o emprego é mínima.

A política por si só não é suficiente para impulsionar a mudança quando há uma lacuna entre os níveis de implementação da política e o trabalho necessário para integrar os dez princípios nas operações e estratégias da empresa. O relatório mostra que os dez princípios e os ODS ainda não foram suficientemente integrados nos sistemas de governança e estratégia da maioria das empresas e que eles não estão adequadamente presentes na tomada de decisões e na ação. As empresas precisam de passar da política à ação. Precisam de integrar os dez princípios nas suas estratégias de negócios e implementá-los como parte das suas operações com o objetivo de aprimorar os resultados de sustentabilidade.

Por outro lado, a COVID-19 destacou as fragilidades nos aspetos da saúde, sociais e económicos que ampliam a desigualdade social e expõem as desigualdades galopantes e o quão frágeis somos numa escala global. Além das muitas crises que se avizinham, desde as alterações climáticas até à perda da biodiversidade, todas elas demonstram que os ODS não são o ideal que aspiramos alcançar, mas o requisito básico para a criação de uma sociedade justa e um planeta habitável. Hoje, devemos usar a COVID-19 como um alerta para corrigir o caminho, tomar ações mais ambiciosas e impulsionar as mudanças transformacionais necessárias para acelerar a mudança em direção a um futuro sustentável e mais brilhante.

Principais conclusões do inquérito:

  • 71% dos CEOs concordam que os negócios podem desempenhar um papel preponderante para atingir as metas do desenvolvimento sustentável mas apenas 21% concordam que estas já o estejam afazer;
  • Menos de um terço concorda que a sua indústria se está a movimentar rápido o suficiente de modo a alcançar os ODS até 2030;
  • Apenas 39% das empresas dizem que têm metas que acreditam serem suficientes para atingir a agenda 2030;
  • 46 % das empresas têm ODS no núcleo do seu negócio e apenas 37% tem modelos de negócio desenhados que os suporte;
  • Muitas empresas encontram problemas em identificar como implementar os ODS focados em questões sociais como reduzir desigualdades, igualdade de género, paz, justiça e instituições fortes;

Sobre o relatório

O relatório foi realizado com base em 40 entrevistas de participantes no UN Global Compact em todo o mundo, a maioria diretores de departamento de sustentabilidade; O documento faz uma análise do panorama empresarial no que respeita ao cumprimento das metas de desenvolvimento sustentável, e apresenta por tipo de indústria os ODS mais e menos prioritários, apresentando para cada uma das empresas as principais conclusões do estudo e apresentando medidas necessárias para melhorar a situação atual;

Foi desenvolvido um capítulo dedicado ao progresso realizado nas 4 áreas principais onde se incluem os dez princípios desenvolvidos pelas redes locais do UN Global Compact: Direitos Humanos, Trabalho, Ambiente e anti-corrupção; É ainda desenvolvido um capítulo sobre quais os motores da mudança necessária para atingir as metas de desenvolvimento sustentável. Neste capítulo para cada tipo de industria/negócio é realizada uma análise do sistema, as necessidades do mesmo, como é que este está a evoluir, quais as ações que têm vindo a ser tomadas no âmbito dos ODS, em que medida está preparado para realizar a mudança, e quais as necessidades para atingirem as metas de desenvolvimento sustentável;

No final é realizado um resumo global das prioridades em cada tipo de indústria/negócio no que respeita às metas para o desenvolvimento sustentável;

A UN Global Compact tem já mais de 10.000 empresas associadas e 3000 organizações baseados em mais de 160 países e 68 redes locais;

Progresso realizado nas 4 áreas principais onde se incluem os dez princípios desenvolvidos pelas redes locais do UN Global Compact:

 

 

Maria João Ramos (consultora)

Rúben Batista (consultor)