Mercado de carbono (resumo semanal – 03/08/2020)

Plano de Recuperação Económica 2020-2030
No passado dia 21 de julho, foi apresentada a visão estratégica para o Plano de Recuperação Económica de Portugal 2020-2030, a partir da qual será desenhado o Plano de Recuperação, a apresentar à Comissão Europeia, com vista à utilização dos fundos europeus disponíveis. O documento identifica 10 eixos estratégicos sendo que cada um destes apresenta um conjunto de ações e de projetos de investimentos que devem ser implementados. Para o setor da indústria o plano apresenta dois eixos, a Reindustrialização e a Reconversão Industrial, e para o setor energético é apresentado um eixo, a Transição Energética e a Eletrificação da Economia.

A reindustrialização do país deve contemplar alguns dos seguintes projetos de investimento: o cluster de engenharia de produtos e sistemas complexos com base nas tecnologias digitais, o cluster das indústrias e da economia de defesa, o reforço da cadeia de valor das renováveis, a promoção de uma nova fileira industrial para o hidrogénio verde, o cluster da bioeconomia sustentável, o cluster do lítio, do nióbio, do tântalo e das terras raras e o cluster do mar.

Para a reconversão industrial é apresentado um programa para a descarbonização da indústria nacional, que divulga por um lado o desenvolvimento de roteiros setorais para a descarbonização da indústria e por outro, a criação de incentivos à eficiência energética e de recursos, à eletrificação, à incorporação de hidrogénio renovável, a processos de baixo carbono e à incorporação de modelos de economia circular. São também apresentadas as seguintes iniciativas: um plano de investimento para reorientação das cadeias logísticas e de abastecimento, um plano de investimento para as indústrias metalomecânicas, de produção de bens de equipamento e desenvolvimento de processos, um plano de investimento em empresas na área da economia circular, um programa de reconversão e de apoio à transição da indústria automóvel e da mobilidade, um programa de apoio à internacionalização das empresas e um programa de atração de investimento externo.

Em relação à transição energética, algumas das iniciativas consideradas são um programa de promoção das redes inteligentes, a promoção de leilões de capacidade renovável e o armazenamento de energia, um programa de apoio à produção renovável descentralizada e acelerar a eletrificação da economia.

É importante adequar as propostas deste plano aos meios financeiros disponíveis. Por este motivo, o documento foca diversos tipos de investimentos públicos, incentivos públicos, investimentos privados, instrumentos de financiamento,  e  instrumentos de apoios às empresas.

Em termos de instrumentos de financiamento, são apresentados quatro, os instrumentos de financiamento comunitário, instrumentos para acelerar a capitalização de empresas, as reformas fiscais como fonte de financiamento e a promoção de instrumentos inovadores estimulando financiamento público e privado. Dentro dos instrumentos de financiamento comunitário, são mencionados o Quadro Financeiro Plurianual Reforçado – Política de Coesão 2021-2027 e o Instrumento Europeu de Recuperação – Next Generation EU.

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

O mercado está a desvalorizar, estando a cotar em torno dos 26,00 €/t, uma desvalorização de 0,80% relativamente ao valor de abertura do mercado.

Na sexta-feira passada o mercado fechou a cotar 26,21 €/t, uma desvalorização de 0,3% relativamente ao valor da cotação de fecho da semana anterior.

 

 

Consulte os valores diários aqui.