Mercado de carbono (resumo semanal – 13/07/2020)

Fundo de Inovação investe em tecnologias limpas
Foi lançado pela CE o convite à apresentação de propostas no âmbito do Fundo de Inovação, um fundo financiado pelas receitas provenientes dos leilões realizados no âmbito do CELE, dedicado à apresentação de tecnologias inovadoras com baixas emissões de CO2.

O objetivo principal é financiar tecnologias nas áreas das energias renováveis, indústrias com utilização intensiva de energia, armazenamento de energia e captura, utilização e armazenamento de carbono. Espera-se assim, estimular a recuperação do ambiente criando empregos locais e viáveis a longo prazo.

O primeiro convite apresenta um financiamento de mil milhões de euros para projetos de grande envergadura na área das tecnologias limpas de modo a ajudar a mitigar os riscos das fases de comercialização e demonstração em larga escala. Existe ainda um orçamento separado de 8 milhões de euros para apoiar projetos promissores cuja comercialização seja ainda prematura.

O critério de avaliação dos projetos será baseado no seu potencial de evitar emissões de GEE, potencial de inovação, maturidade financeira e técnica, potencial de expansão e da eficiência em termos de custo.

A CE partilhou uma lista com vários projetos que foram apresentados nos workshops do Fundo de Inovação. Pode aceder à lista aqui.

Programa de estímulos poderá ajudar no combate às alterações climáticas
A presidente do BCE admitiu numa entrevista ao Financial Times,  querer explorar todas as vias disponíveis para combater as alterações climáticas podendo mesmo vir a utilizar o programa de compra de ativos do BCE, no valor de 2,8 mil milhões de euros para esse efeito. Segundo o jornal, a serem concretizadas as intenções, o BCE seria o primeiro dos principais bancos centrais a utilizar o programa de compras de ativos com esse objetivo.

O BCE tem vindo a ser pressionado por ativistas ambientais para aumentar a compra de títulos verdes e vender obrigações emitidas por empresas cuja atividade ainda produza emissões de carbono elevadas.

Clean Energy Transitions Summit reúne dezenas de ministros
Ministros de dezenas de países que representam cerca de 80% da economia mundial participaram no primeiro Clean Energy Transitions Summit organizado pela Agência Internacional de Energia com o objetivo de discutir como fazer da recuperação da pandemia da covid-19, uma recuperação sustentável e resiliente de modo a atingir definitivamente um pico nas emissões globais de GEE.

Entre os temas-chave abordados destacam-se a necessidade de maior inovação em áreas como o hidrogénio, a importância de uma recuperação inclusiva e equitativa e como tornar o setor da eletricidade mais sustentável e resiliente.

Consulte os valores diários aqui.